Califórnia (EUA) proíbe oficialmente as peles

FENDI – Outono-Inverno 2022 – 2023 – Moda Feminina – Itália – Milão – © ImaxTree

Em 2019, o estado da Califórnia aprovou uma proibição de peles, por meio da deputada Laura Friedman, autora do Projeto de Lei 44 da Assembleia para impedir a venda e a fabricação de novas peles na Califórnia. Três anos depois, a lei agora está em vigor.

“O ano de 2023 marca um passo histórico para a Califórnia com a implementação de uma lei que realmente representa os valores de nossos constituintes”, disse o membro da assembléia Friedman. “Os californianos não querem ver os animais viverem e morrerem de maneira cruel pela moda, e estou muito feliz pois esta lei ajudará a manter os padrões de bem-estar animal de nosso estado, além de potencialmente ajudar a impulsionar a inovação para alternativas de moda mais sustentáveis”, concluiu.

“Somos gratos à Califórnia por se posicionar contra a cruel indústria de peles, implementando essa proibição estadual da produção e venda de novos produtos de peles”, disse Jenny Berg, diretora estadual da Califórnia para a Humane Society dos Estados Unidos. “O fato de cerca de 100 milhões de animais ainda serem criados e mortos em fazendas de produção de peles por nada mais do que um casaco de pele, um chapéu ou outro produto é arcaico, especialmente quando existem alternativas humanas e ambientalmente sustentáveis. Aplaudimos a Califórnia por liderar a luta contra as peles e enviar uma mensagem poderosa de que os animais não devem mais sofrer e morrer pela moda”.

Antes da aprovação do projeto, quatro municípios da Califórnia — Los Angeles (2018), São Francisco (2018), Berkeley (2017) e West Hollywood (2013) — aprovaram medidas semelhantes, abrindo caminho para a Assembly Bill 44. Até o momento, 12 cidades nos EUA – incluindo cinco em Massachusetts – aprovaram leis que eliminam gradualmente as novas vendas de peles e, em 2021, Israel se tornou o primeiro país a encerrar as vendas de peles.

De acordo com o Censo Econômico de 2017, as vendas no varejo de roupas de peles dos EUA totalizaram pouco mais de US$ 574 milhões, sendo a maioria realizada na Califórnia, com pouco menos de US$ 129 milhões, seguida por Nova York, com quase US$ 115 milhões. Juntas, Califórnia e Nova York representaram quase 43% de todas as vendas de peles no país em 2017.

Várias políticas sem pele de marcas de moda e varejistas coincidem com a data de vigência do projeto de lei. Canada Goose, Kering, Saks Fifth Avenue, Zegna Group, Rudsak, Mytheresa e Moose Knuckles se comprometeram a deixar de usar peles até o final de 2022. Neiman Marcus eliminará produtos de peles até março de 2023.

A nova lei se aplica apenas à venda de peles novas, não de peças vintage, e não proíbe quem deseja usar peles. As lojas que continuarem a vender peles enfrentarão multas que variam de US$ 500 a US$ 1.000.