Jovem arrisca sua vida para salvar cães idosos e deficientes esquecidos da guerra – Blog Mundão Animal

Jovem arrisca sua vida para salvar cães idosos e deficientes esquecidos da guerra

Os ucranianos mostraram um espírito de ferro no último mês e esta jovem está fazendo exatamente o mesmo. Nastya Tikhaya, uma ucraniana que durante estas semanas arriscou a própria vida para salvar os cachorrinhos necessitados que foram esquecidos no meio da guerra.

A mulher é dona de um abrigo fundado por seus pais e nem mesmo a invasão russa quebrou seu espírito. Antes do início do conflito, Natya administrava um santuário para cães de rua e deficientes na cidade de Irpin, bem perto de Kiyv, junto com seu marido, Arthur Lee.

Agora que a guerra deixou mais dor nos animais, a jovem não está disposta a deixá-los sozinhos e, junto com o marido, transporta animais de estimação para a fronteira com a Polônia.

Desde que a Rússia decidiu atacar o território ucraniano, seus habitantes experimentaram grande tensão e não apenas pessoas, mas também seus animais de estimação foram afetados e perderam suas vidas.

A rotina mudou a todos em questão de minutos e mais de 1,5 milhão deixaram o país na tentativa de fugir da barbárie.

Muitos fugiram com seus animais de estimação nas mãos, mas muitos tiveram que se despedir de seus peludos devido à impossibilidade de cruzar a fronteira com eles.

Esta jovem e seu marido estão ajudando não apenas os animaizinhos em seu santuário, mas também ajudando os animais de estimação que foram deixados para trás por suas famílias.

Natya acha inaceitável que as pessoas decidam trancar seus companheiros peludos em suas próprias casas e não ajudá-los a escapar do perigo.

Embora não haja nada que você possa fazer para evitar isso, além de usar suas redes sociais para conscientizar e trabalhar para ajudar aqueles que os outros esquecem.

A maioria dos animais que a jovem está resgatando são cães deficientes ou velhos, muito vulneráveis.

“Meu telefone interrompe as ligações: você tira animais de Irpen, leva nosso cachorro, um gato. A sério? Você, pensando apenas em si mesmo, pegou suas roupas e saiu correndo! E deixaram o animal morrer em um apartamento fechado!”, conta Natya, um pouco incomodada com a situação.

Para chegar à fronteira com a Polônia, o casal deve percorrer vários quilômetros e, diante das longas filas de pessoas que tentam atravessar, acham necessário sair de seus carros e deslocar os peludos a pé.

Esses animais estão sendo entregues por Natya e seu marido a famílias e abrigos na Polônia que estão dispostos a lhes dar uma segunda chance.

Em 23 de março, o abrigo desta jovem publicou em seu Instagram a notícia de um lote de gatos que conseguiram chegar com sucesso ao seu destino.

“Nossos gatos na Polônia estão em um abrigo em Varsóvia! Os gatos, que todos nós amamos muito, que foram salvos aqui e puderam ser levados para fora do país, salvando-se da guerra!”

Natya e seu marido trabalham duro para se conectar com empresas de transporte, abrigos e pessoas de bom coração que querem ajudar a resgatar esses peludos.

Levá-los à fronteira não é fácil, nem é fácil encontrar um lar para eles, mas para essa mulher, tudo vale a pena para salvá-los do terror da guerra.

A jovem não planeja deixá-los sozinhos.

A situação na Ucrânia é dolorosa, muitas pessoas inocentes estão sofrendo e vagando desorientadas ou atordoadas durante os ataques.

Diante de um panorama tão desolador, só podemos unir forças e apoiar pessoas como Natya e Arthur que tentam fazer a diferença em meio a tanta escuridão.

Oremos por aqueles heróis que tentam salvar outras vidas em meio a tanta maldade.